sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Arte da discórdia

A imagem abaixo está dando o que falar na Bulgária.


Matéria da BBC Brasil fala de uma exposição em Bruxelas, capital da Bélgica e sede da UE, mostra o país formado por latrinas turcas. A peça, de 16 metros quadrados e oito toneladas, encomendada autoridades da República Tcheca, que assumiu a Presidência rotativa da União Europeia, foi feita por David Cerny, conhecido nos meios artísticos checos por sua irreverência.

Na obra, o artista se aproveitou de esterotipos geralmente vinculados aos países da UE para representá-los. Seu objetivo era de "descobrir se a Europa consegue rir de si mesma".

Pelo menos no caso dos búlgaros, não foi bem isso que Cerny conseguiu... Sentindo-se ofendido, o governo búlgaro convocou o embaixador tcheco em Sófia, capital do país, para pedir explicações sobre a "irreverente" obra.


Outros países também receberam representações controversas na obra. A Romênia, por exemplo, é mostrada como um parque temático de Drácula; A Polônia, país de grande influência católica, é representada por um grupo de monges levantando a bandeira do arco-íris da comunidade gay.; e a Alemanha, como uma rede de estradas cuja disposição lembra --ainda que vagamente-- uma suástica quebrada (talvez a representação de maior mal gosto da exposição junto com a "latrina" búlgara.).

Pelo jeito, o tal artista desta vez foi longe demais...

2 comentários:

Voa Passarinho disse...

Em um primeiro olhar, a arte dele parece querer enfatizar os esteriótipos dos países que ele retrata.

Detestei as obras...Acho que isso não é arte. Sei lá...

A pior, na minha opinião, foi a dos frades levantando bandeiras gays...

Se os gays são livres para defender o que pensam, pq os frades não podem ser livres para defender o que querem???

A Rússia em forma de latrinas então me parece uma ofensa.

Para mim, dizer que isso é arte é o mesmo que dizer que aqueles funks cheios de palavrão são arte...Só com argumentos de primeira e olhe lá.

Leonardo Glavina disse...

Contrariando o ultimo comentario, eu gostei das obras... acho que o passado ou o lado negativo (ou nem tanto, algo parodiado) deva ser mostrado sim... acho que o grande motivo da reação dos paises que se sentiram ofendidos é devido a grande generalização apresentada.

Mas no geral, gostei. =]