sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Sérvios e bósnios entram em confronto na Austrália

As tensões e sangrentas guerras que marcaram a separação de Croácia e Bósnia da então Iugoslávia na década de 1990 ainda encontram eco nos dias atuais. Prova disso foram os incidentes envolvendo bósnios, croatas e sérvios (outra antiga república iugoslava e país que herdou seu lugar na ONU e em outras entidades internacionais) no aberto de tênis da Austrália, um dos mais importantes do mundo. A matéria abaixo, distribuída pela agência EFE, relata o ocorrido durante uma das partidas do torneio.

http://noticias.bol.uol.com.br/esporte/2009/01/23/ult28u57520.jhtm

Os três países contam com bons atletas nesse esporte, com destaque para o sérvio Novak Djokovic, medalha de bronze em Pequim e que está entre os dez primeiros do ranking mundial da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais). Aliás, foi durante uma partida vencida por Djokovic (contra o bósnio Amer Delic) que ocorreu um dos incidentes na Austrália envolvendo torcedores dos dois países.

Confrontos entre torcedores desses países não chegam a ser uma novidade no mundo esportivo. Em 1990, quando ainda faziam parte da Iugoslávia, sérvios e croatas protagonizaram uma batalha campal no jogo entre o Estrela Vermelha (de Belgrado, Sérvia) e o Dinamo de Zagreb (croata). A briga entre esses dois povos que compunham a Iugoslávia foi considerada um prenúncio dos conflitos, maiores e mais sangrentos, que estavam por vir na região - e que culminaram com o desmembramento da Iugoslávia.

O tempo passou, mas as diferenças e o ódio mútuo continuaram. E pelo jeito ainda devem permanecer vivos por um bom tempo.

Um comentário:

Leonardo Glavina disse...

Com certeza a tensão ainda é grande entre os povos, causando esse tipo de coisa. Uma amiga croata disse que tem amigos sérvios, mas jamais conta para os pais em casa. o.0